Empresa de atestado digital faz parceria com Ames

A Ames e a Webatestados fecharam uma parceria na qual a Ames entrará como entidade chanceladora do sistema de atestados médicos digitais que será lançado pela empresa. O sistema será totalmente digital e gratuito para os médicos. O objetivo do novo sistema é inibir as falsificações e roubos de carimbos médicos, garantindo a veracidade dos atestados fornecidos. 

O atestado digital será ofertado às empresas capixabas com planos diferenciados, cujos valores dependerão da quantidade de funcionários em cada estabelecimento. O sistema poderá ser utilizado em várias plataformas, inclusive por meio de celulares e tablets, e funcionará da seguinte maneira: durante um atendimento ou consulta, o profissional de saúde vai gerar o documento digital no site do Webatestados (que ainda não está disponível). Isso permitirá que o paciente e o empregador possam se certificar da autenticidade do documento, evitando fraudes. 

Para ter acesso às certificações dos documentos gerados no sitema, o usuário ou empresa deverá se cadastrar no site e informar o código verificador. O cadastramento dos médicos no site e a utilização do sistema por eles é totalmente gratuita. Na avaliação do presidente da Ames, Carlos Alberto Gomes dos Santos, o atestado digital vai trazer mais segurança para os médicos e economia para as empresas. “No Brasil, segundo dados publicados pela imprensa, estima-se que 30% dos atestados emitidos no país sejam ilícitos. No Estado, são cerca de 25 a 30 mil documentos falsificados por mês. Isso, além de ser um problema sério para os médicos, cujos nomes são irregularmente utilizados, é um prejuízo enorme para o empresariado. Com o novo sistema, as falsificações deverão cair para zero, assim como as faltas injustificadas ao trabalho”, afirmou Carlos Alberto. 

A apresentação oficial do Webatestados será realizada no próximo dia 7 de março, às 19h, na sede da Ames, durante a Reunião Ordinária da Assembleia de Delegados da Ames, Diretoria e Delegados junto à AMB.

Data: 21/02/2017

Autor/Fonte: Renato H. S. Moreira